25/11/15

à parte

[ainda não disse e provavelmente nem chegarei a dizer - faz  hoje um ano que tudo começou; se nunca assumi que me lembrava foi por não saber explicar as coisas de que nunca me esqueço. talvez o meu inconsciente já soubesse o quanto ias ser importante. talvez não.
faz hoje um ano que tudo começou e estou à procura das forças que me faltam para acabar com isto; nunca é fácil dizermos adeus a alguém, muito menos quando essa pessoa é a única que ainda nos dá alento para continuar, mesmo nos dias maus, porque sabemos que a teremos sempre. mas hoje não te tenho, assim como não tive ontem. nem antes de ontem. há uns tempos que te perdi e não sabia. ainda nem sei porquê - mas perdi, e essa é uma ferida aberta que não me deixa respirar. queria saber desculpar-te, queria saber esperar, queria saber compreender - mas já o fiz durante tempo demais. já não faz sentido continuar aqui, embora goste de ti.
embora doa, tenho de te dizer adeus. hoje, no dia em que faz um ano que decidiste mudar a minha vida.
parabéns a nós.]

Sem comentários: