17/04/16

ernesto, prazer


Fiquei em estado de choque quando vi isto - não é que seja propriamente uma novidade que há gajos sem barba, até porque a minha especialidade são mesmo os gajos sem colhões. O triste é que toda a gente identificava machos e eu tive de assumir - para mim mesma, bem bem bem baixinho - que eu sou esse gajo.
Este ernesto é o tipo de moço que tem um pêlo que cresce, teimosamente, no queixo, por mais vezes que eu acabe com a lágrimita no olho ao arrancá-lo com uma pinça.

Eu sabia. Eu sabia que tinha alma de macho men.

3 comentários:

lápis roído disse...

Aí está algo capaz de ser emoldurado e render uma fortuna. Cada um tem de saber rentabilizar o que tem, pá!

Joana Sousa disse...

Oh. Menina. Isso não é nada. :p

Jiji

Lea disse...

A mim não é um; são dois!! Raios!!