27 de março de 2018

a saga das entrevistas: cinderela e as esperas intermináveis

Se há coisa que sempre me fez comichão, nos mais variados campos da minha vida, é a não-resposta. Aquela gente que nos deixa ali, eternamente à espera, pendurada entre um sim e um não; parte de nós já aceitou que é um não definitivo mas, na ausência de provas, o nosso coraçãozinho tosco ainda guarda aquela ténue esperança de um sim tardio. Que. Nunca. Chega.

Aceito que as empresas não respondam a tooooodos os candidatos a uma determinada vaga, mas acho desrespeitoso que nunca lhes cheguem a dar uma resposta depois de uma entrevista. Principalmente quando deixam claro que gostaram bastante da pessoa e que a conseguem facilmente imaginar a ocupar aquela vaga - irão ponderar e tomarão a decisão mais tarde. Por volta do século XXIV, presumo.

Ouvir um não é muito mais fácil do que ficar nesta incerteza - pelo menos, o assunto fica arrumado de uma só vez e ponto final. Agora, quando a pessoa encontra algo de que realmente gosta, com ótimas condições e, ainda por cima, a deixam com esperança de ser a candidata escolhida, torna-se muito mais difícil aceitar algo de que se goste menos, ou não goste de todo, enquanto ainda existe alguma possibilidade de atingir os objetivos.

É desesperante, que é. E dá muita vontade de rogar pragas aos empregadores, também.
Custa assim tanto ter um bocadinho mais de respeito pelas pessoas? Não me parece.

5 comentários:

Emma disse...

Até hoje, só tive uma empresa que me respondeu uns dois dias depois da entrevista com uma resposta negativa e fiquei super impressionada, tipo "cabrões do caralho, mas ao menos disseram alguma coisa" xD

Jota Esse disse...

Isso era se eles soubessem o que é respeito.

ernesto disse...

Emma, a melhor entrevista que tive até hoje foi uma em que me disseram logo que eu não me enquadrava no perfil. Foram mega simpáticos, apesar de tudo, e sinceramente acho preferível!

Jota Esse, infelizmente, tenho de concordar. Não sabem mesmo o que é :|

Gasper disse...

A dúvida é do pior que pode haver. Cheguei a ligar a perguntar por novidades após uma entrevista e levei com "Se não ligamos é porque não ficou..."

No meu actual emprego, passou tanto tempo após a entrevista que já estava certa que não tinha ficado... é de enlouquecer.

ernesto disse...

O fofinho é que dizem que ligam, qualquer que seja a resposta...