01/09/15

cinderella goes to the gym

Por questões de saúde, tive de deixar de ir ao ginásio por uns tempos - depois de demais de um mês sem lá meter os pés e outro tanto a ir só de vez em quando e a voltar para casa mais cedo porque quase caía para o lado, hoje decidi voltar.

Não é que eu estivesse propriamente segura da minha decisão mas, apesar da minha alma de lontra obesa assumidíssima, já não conseguia ver comida à frente sem pensar que se ia alojar no meu cu e eu ia voltar a precisar de mudar a configuração de tudo o que não fosse descampado, num raio de 3km, para poder manobrar o dito. E sentia falta, é verdade.

Contudo, eu só entendi o quanto senti a falta daquilo quando comecei a correr e me senti feliz. É estúpido e esta é uma frase que choca até a mim - eu senti-me feliz por voltar a correr, por saber que não ia a lado nenhum naquela passadeira, que os meus problemas estavam exatamente onde e como os deixei, e que no fundo a minha vida é uma merda pegada com meia dúzia de dias de folga durante o ano, mas ali estava eu, a correr, como se estivesse no campo ou ao lado do mar, escolham o cenário a gosto.

Estava feliz, ponto. E pouco importa se quase caí para o lado outra vez e se no fundo, bem no fundo, sei que me devia deixar sossegadita mais uns tempos. Eu nunca nesta puta desta vida pensei que algum dia ia gostar tanto de exercitar o banhedo.

Sem comentários: