03/03/16

ir às aulas sem conseguir que os vossos coleguinhas vos detestem - guia para totós.

Quer estejam só agora a entrar na escolinha, quer tenham andado no 1º ano com um dinossauro, acho que há uma regra de ouro que, infelizmente, a maior parte dos comuns mortais não domina. E é aí que a cinderela entra - está na hora de perceberem isto.

E a aula de hoje é...

*ba dum tsssss*

É verdade que os professores vos vão dizer que valorizam muito a participação na aula e que, tão ou mais importante do que o teste, tem o seu peso na avaliação final - e não, não é mito. Tudo bem. Retenham esta informação. Está?

Ótimo. Mas espero que os mesmos dois neurónios que vos permitiram compreender a premissa anterior também vos façam entender esta: participar não é dizer a primeira merda que vos passa pela cabeça. Não é com uma resposta aleatória e descontextualizada que vão conseguir um 20 na participação. 

Lamento informar-vos mas vocês não vão parecer mais inteligentes por, a meio de uma aula de biologia sobre, sei lá, hereditariedade, espetarem a antena aka dedo no ar e gritarem "sapatos!", ou "arroz de feijão...". Também não resulta lembrarem-se de, numa aula de matemática, decidirem perguntar a massa do sol, só para parecer que têm alguma coisa a dizer e para mostrarem que sabem que há um sol e que o sol tem uma determinada massa e que vocês têm um atraso mental e não sabiam como dizê-lo sem uma demonstração prática. 

Desculpem: vocês são o terror das pessoas que gostam de aprender e fazem com que elas temam, diariamente, ficar estrábicas dada a quantidade de vezes que acabam a revirar os olhos por vossa causa.

3 comentários:

Lea disse...

Odiava esses alunos, quando eu andava a estudar!!

Ju. disse...

Ahahahah, muito bom este texto! Muita gente o devia ler, sem dúvida! Beijinho*

esperto que nem um alho disse...

O mais chato é quando isso acontece em turmas de gente supostamente adulta.