segunda-feira, 27 de novembro de 2017

a gente habitua-se,

diz o povo.

Eu nunca fui boa nesse jogo, mas também nunca fiz muita questão de praticar; essa coisa de me obrigar a gostar de algo nunca fez sentido na minha cabeça. Só quando, cansada de só comer salada de alface, me obriguei a gostar de pepino - continuo a não conseguir lidar com os tomates. Façam piadas à vontade.

A verdade é que há demasiada gente descontente que faz questão de se certificar de que levas uma vida tão pouco prazerosa quanto a delas, e isso chateia-me bastante. Essencialmente, porque eu não quero mesmo saber da vida dos outros. Cada um faz o que pode por si, e se as pessoas são felizes a reclamar do quão infelizes são, eu não posso fazer nada quanto a isso. Eu escolhi a outra via. Aquela que seguem os que não querem passar a vida a lastimar-se.

Não quero arrastar-me por aí. Não quero ter de me obrigar a levantar, a vestir, a sair de casa. Quero querer fazê-lo, sem sentir que é um esforço hérculeo e pouco compensador. Se isto não vos fizer sentido, provavelmente poderão encaixar-se no grupo de cima - mais uma vez, não vos posso fazer nada, a não ser desejar-vos as melhoras.

A gente habitua-se, diz o povo. 
Esta frase é quase sempre proferida com o ar orgulhoso de quem aguenta as piores tormentas e é feliz nessa infelicidade consentida. Porque é assim mesmo, a vida é difícil, e a gente habitua-se.

Parece-me possível que a vida se torne mais difícil quando nos resta pouca vontade de viver. Quando sobrevivemos por aí, entregues ao destino, conformados com a ideia de que somos mais pessoas porque somos uns sofredores. Isto está demasiado errado para mim. 

Desculpem, mas eu não faço parte deste movimento.
Se temos de nos habituar a alguma coisa, que seja à felicidade. Seja onde for que a encontrarmos. Seja como for.

Eu procurei a minha. Procurei o que me fazia mais sentido e o que era melhor para mim.
Lidem lá com isso, ó povo infeliz.

4 comentários:

Jota Esse disse...

"Procurei o que me fazia mais sentido e o que era melhor para mim."

Por isso te habituaste ao pepino e nem por isso ficaste fã da bagagem (os tomates).
Também, tirando a salada e os refogados, aquilo não serve para mais nada, a não ser para estorvar e levar boladas. Há quem diga que quem não sabe "fºd€r", até os tomates estorvam. ahahahahahah

ernesto disse...

Opá! O post não é sobre saladas xD

ernesto disse...

Em vez de gozares, podias-me ter avisado do erro ortográfico que acabei de encontrar!xD

Jota Esse disse...

Escreves com letra tão pequenina, que não vi o erro. xD