segunda-feira, 2 de julho de 2018

aos 23

Gosto de poder dizer que nasci numa noite de verão, embora, talvez, ainda nem tivesse anoitecido completamente, embora, talvez, nem estivesse assim tão quente. Nunca perguntei, porque há coisas que preferimos não saber para podermos manter o sonho, e para que possa escrever a minha história com um início poético mesmo que a minha vida tenha tido sempre tão pouco de poema.

Hoje, já são vinte e três. 
Vinte e três anos completos, vividos num carrocel, como todas as outras pessoas - não, não sou a última bolacha do pacote, não sou a mais sortuda nem a mais azarada, a mais feliz ou a mais sofrida. É um carrocel. Uma montanha russa - queixamo-nos todos do mesmo, e ainda bem. 

Chego aos vinte e três de bagagem pesada, e grata por tudo o que vem dentro dela. Mesmo pelos medos, pelas dores, pelos dias em que achei que pouca diferença fazia se respirava ou não - é uma sensação estranha, esta. Uma conclusão improvável depois de tudo, mas hoje até me sinto grata por ter vindo com defeito lá da fábrica dos bebés, por me ter sentido diferente durante tantos anos. Até por todas as vezes em que me senti mínima, ínfima, menos que nada. Em que achei que não valia a pena, que seria sempre a anormal. Estou grata, porque o que dói também nos faz crescer, também nos molda, também nos ensina - e, perdoem-me a presunção, mas estou muito contente com a maturidade com que chego aos 23. Lamento ter demorado tanto tempo a perceber isto, tudo o que mudou em mim, com tudo o que cresceu e, acima de tudo, com a pessoa em que me tornei - e não, esta não é uma sessão de autopromoção, é para não me permitir a esquecer disto. De que cheguei aqui, e de que me orgulho disso.

A vocês, só interessará isto: hoje, já são vinte e três.

3 comentários:

Jota Esse disse...

Muitos parabéns e que a vida continue a sorrir-te ainda que às vezes com um sorriso trocista, como a todos nós. São os desafios que fazem com que valha a pena. Bjs.

A Extraterrestre disse...

Parabéns!!!!

ernesto disse...

Jota Esse, vês, que acertaste? ahahah
Os desafios às vezes são chatos, mas acabam sempre por valer a pena. Muito obrigada!

Extraterrestre, obrigada! :D