quinta-feira, 12 de julho de 2018

bofetadas da vida

Há uns meses, desempregada e com os senhores do iefp pelos cabelos, resmunguei com aquelas reuniões super úteis onde eu era convidada a estar, sob pena de me anularem a inscrição, com uma periodicidade absurda. Fiquei rabugenta com uma em especial, que serviu para dizerem ao povo que era importante termos um currículo se queríamos encontrar emprego. Então, mas isso não é óbvio?

Agora estou do outro lado: a empresa onde trabalho está a recrutar funcionários e eu fiquei incumbida de colocar o anúncio e de fazer a triagem dos candidatos - avaliar, enfim, se tem mais de dois neurónios a funcionar. 

Portanto, ontem recebi uma chamada de um senhor a pedir mais informações e a perguntar quando seria a entrevista - pára tudo! calma lá que somos à moda antiga, não há cá essa de saltar passos. Pedi-lhe que me enviasse o currículo primeiro, e depois de o apresentar aos patrões marcaríamos a entrevista.

- currículo? não tenho nada disso, nunca na minha vida precisei de tal coisa.
- então, mas se o senhor anda à procura de trabalho, o cv é essencial. é quase o seu bilhete de identidade.
- ahhhh... pois, mas nunca fiz. olhe que, se o fizesse, seria muito preenchido!



E a lição do dia é: afinal, não é óbvio para toda a gente, e talvez aquelas reuniões não fossem assim tão inúteis.

7 comentários:

Emma disse...

Para o pessoal mais velho acredito que não seja assim tão óbvio o currículo xD provavelmente é pessoal que nem ligar um computador sabe, quanto mais fazer um currículo.

Jota Esse disse...

Antigamente o currículo era feito na "tarimba". A malta começava a trabalhar assim que fazia a 4ª classe e quando vinha da tropa tinha um currículo que ninguém lhe negava emprego. O salário mal dava para a bucha, mas trabalho não faltava.

ernesto disse...

Emma, essa poderia ser uma possibilidade, não fosse o senhor ter visto o anúncio na internet :)

Emma disse...

Ah então sim, é só estúpido :p

ernesto disse...

Jota Esse, não duvido de que as coisas fossem bastante diferentes, mas a verdade é que o mercado de trabalho está uma selva. Ou estás pronto para competir, ou és imediatamente abatido :|

Emma, e o senhor sabia da importância do cv, que ele disse ao mesmo tempo que eu "ah, eu sei que é como o bilhete de identidade!". É essencial nesta altura :\

Jota Esse disse...

Emma, não vale ofender. Eu tenho 66 anos e sei ligar um computador. Até sei abri-lo e reparar algumas avarias. Mesmo assim ninguém me dá trabalho... também não ando à procura. eheheheheheh

Cacao disse...

O que vale, é que esse senhor vai ter um currículo muito preenchido :P há pessoas que nunca trabalharam na vida... e depois é-lhes pedido um currículo que, no fundo, é o percurso escolar :\