21/07/15

outras confissões

Se alguém perguntar, jurarei a pés juntos que o fb do nerdzinho me apareceu do nada - não foi bem assim, mas ninguém precisa de descobrir que eu fiquei louca quando encontrei um amigo dele e só descansei quando enviei o pedido de amizade.

Desde esse dia que me sinto uma mártir sempre que me aparecem notícias da criatura no feed; não é por mal, mas eu acho que podíamos ter tido filhos lindos. Aliás, creio que seria até capaz de germinar um monstrinho que não nascesse com cara de joelho se ele tivesse a sorte de poder chamar pai a uma coisinha daquelas.

Já pensei em um milhão de desculpas para meter conversa, e já desisti de todas elas - sou demasiado socially awkward para ter direito a pousar o bico em tal criatura, que a esta altura já nem se deve lembrar de mim. Mas que dá vontade, dá.

Oh, se dá!

Sem comentários: