17/01/16

pelo menos no inferno eu vou ter as mãos quentes!

É do conhecimento geral que não é seguro deixarem monstrinhos de berço, que não os meus monstrinhos de berço preferidos, à minha guarda; de outra forma, as criaturas correm o risco de saírem com traumas para toda uma vida.

Ontem, fiquei com uma das minhas criaturas. Sete anos de gente, a caminhar ao meu lado, quando decide olhar para o céu e pergunta porque é que a lua lá estava, se já era noite.

Só não revirei os olhos porque dá mau aspeto e uma pessoa já é feia que baste, mas nem aos sete anos me pareceu razoável achar que, num dia de inverno estranhamente solarengo e a meio da tarde, pode ser de noite só porque a lua decidiu aparecer.

Expliquei-lhe então que a lua tinha decidido ir trabalhar noutro turno, e sugeri-lhe que à noite fosse à rua, a fim de constatar que a lua não estava no céu porque tinha ido dormir. A miúda acreditou.
Não há fé que nos salve desta desgraça.

1 comentário:

esperto que nem um alho disse...

A lua é uma puta e ontem estava no turno do dia. eheheh