17/07/16

dramas de uma gaja

Há meses que me cruzo com alguma frequência com um rapaz. Há meses que ele me aguça a curiosidade. Meses.
Hoje encontrei o facebook dele. Se alguém perguntar, juro a pés juntos que foi por acaso e que não, não me lembrei de que sou mesmo estúpida e que era mesmo muito fácil encontrá-lo. Se alguém perguntar, juro a pés juntos que não dei uso às minhas skills na area do stalkarismo - ai de quem ouse dizer-me que isto não existe!

Prosseguindo.
Demorei mais tempo do que me orgulho a ganhar coragem para adicionar o gajo - e o que é que ele vai pensar da próxima vez que nos cruzarmos? vai julgar-me interessada? vai achar-me stalker? vai pensar que andei à procura? uhm? uhm? uhm?

Adicionei.
Dois nanossegundos depois, ele aceitou.
Agora somos amigos no facebook mas eu não tinha previsto isto: e agora, pá? Eu certamente não vou meter conversa. Não há uma forma de mandar sinais telepáticos a avisar o moço que quero conversar?

1 comentário:

homem do leme disse...

Ora, dois nanossegundos, quer dizer que ele também quer... conversar. ahah