28/12/16

aconteceu!

Estão a ver aquele moço, giro que só ele e absolutamente adorável, que foi da vossa turma no secundário e vocês já imaginavam um casamento na praia, um apartamento envidraçado e oito monstrinhos de berço a chamarem-lhe pai? Aquele gajo que é tão querido que uma pessoa arranja uma maneira de ficar com ele nos trabalhos de grupo, pede-lhe explicações de matemática, de biologia, de mandarim, se for preciso, só para o ouvir? Ah. Eu tive uma tara dessas - no meu 12º ano, era meio louca pelo meu coleguinha de carteira.

Para variar, as coisas nunca deram em nada - o mais perto que estivemos de ter uma relação íntima foi aquela vez em que ele se riu tanto que caíu ranho na nossa mesa, e eu senti que podia ser o início de uma bonita história de amor. Mas não deu, claro.

Hoje, percebi porquê.
Hoje, anos depois, descobri o que me faltava.


Podíamos ter sido felizes... mas ele é gay.

4 comentários:

Zé do Pipo disse...

Ahahah, tens pontaria para os gajos. xD

ernesto disse...

Opá, este não tinha por onde resultar ahahah

Marisa disse...

Aquele momento em que se pensa "#gaypround mas há com cada desperdício" ;) Foi sem dúvida uma má pontaria...

Luna disse...

Ahahah, o que eu me ri. Mas olha que quando eu andava no secundário e tinha lá a minha paixoneta, também me chegava aos ouvidos que era gay...Nunca confirmei. :p