13/02/16

em véspera de dia dos namorados

No hospital onde estagiei não se pode dizer que houvesse muita gente a fazer as delícias da minha vista - mas há um mocinho jeitoso que, felizmente, trabalha logo na portaria e, nos dias em que ele entrava à mesma hora que eu, parecia natal. 

Claro que nunca cheguei a saber o nome da criatura, até porque nunca me interessei que chegue para isso. É, sei lá, imaginem qualquer coisa tipo uma montra com uma imagem do papa joão paulo II, esculpida em cera, com quase dois metros de altura, vestido de bailarina clássica e vocês acham piada à coisa e passam por lá muitas vezes porque gostam de mirar a estátua, mas nunca chegam a entrar na loja para perguntar o preço porque sabem que não precisam daquilo para nada nem tinham espaço para um mamarracho daqueles lá em casa. Era mais ou menos isto, mas eu tinha espaço de sobra na minha cama e um coração gigante para o albergar.

Quis o destino que eu, hoje, andasse aqui a fazer umas investigações por conta própria (aka, satisfazer os desejos da minha curiosidade) e encontrasse, por acaso, um moço giro que só ele. Convenhamos que, muito embora o meu moço seja ciumento, uma pessoa pode, e deve, sempre permitir-se a orgasmos cerebrais múltiplos quando encontra uma peça de arte destas. E depois esse tem um amigo. E o amigo é giro. E aquela tromba é-me estupidamente familiar.

Foi assim que eu descobri o nome do mocinho giro do hospital.
E o da namorada também.


(mas tem uma namorada plus size e ficam adoráveis juntos, so i got that going for me)

6 comentários:

esperto que nem um alho disse...

Não te chega o que tens, ohhh... cabeça de vento. xD

ernesto disse...

Ou o que não tenho! xD o meu moço não é meu namorado é, mesmo assim, sou-lhe mais fiel do que muitos casalinhos eternos ahah
De qualquer forma, só achei engraçado ter encontrado o rapazinho de forma inesperada, porque nunca tentei descobrir nada sobre ele. Nem o nome sabia xD

esperto que nem um alho disse...

Não estou a perceber nada. Se não é teu namorado, como é que é "o teu moço"? xD

Olha, desculpa a pergunta: estavas a estagiar no hospital?
Pensei que era um emprego...
E a enfermagem é para quando?
Não deixes arrefecer o entusiasmo. Se tiveste uma experiência que parece confirmar a vocação, mais motivos tens para lutar pelo sonho. :)

ernesto disse...

Não estás a perceber porque eu nunca expus demasiado a história, e também já não faz sentido fazê-lo hoje porque, depois de uns tempos de altos e baixos, acabou definitivamente. Mas fica o registo de que foi o meu moço durante mais de um ano.

Quanto a isso, pensei que sempre tinha deixado claro que era um estágio. E a enfermagem não está esquecida. Um dia de cada vez :)

esperto que nem um alho disse...

Ok, boa sorte com o moço e com a enfermagem. eheheh
Se precisares de um cu para treinares as injeções, conta comigo. Os amigos são para as ocasiões... dassssssssse. eheheheh

ernesto disse...

Obrigada xD
Mas não acho muito normal ofereceres o cu aos amigos ahah