28/02/16

#rebolandoocuparaumladoeparaooutro

Sabem aquelas pessoas deprimentes que dizem ao mundo o quão tristes estão e o quanto as coisas vão mal mas, quando acontece algo bom, ficam com tanto medo de que o diabo esteja a ver que nem ousam contar a ninguém? Pois, estou a tornar-me numa dessas pessoas.

Safoda: há dias bons, há dias felizes. Há notícias capazes de dissolverem duas semanas terríveis e meses de angústia; não é diretamente comigo, mas é como se fosse. Afinal, o que é que nos são aqueles de quem gostamos senão uma extenção de nós próprios?

2 comentários:

esperto que nem um alho disse...

Eu também sou assim. Se logo à noite dessem a notícia que se tinha despenhado um avião com um grupo de político influentes a bordo (entre eles podia estar o cavaco, o passos coelho e o portas), era capaz de me embebedar hoje. ahahah
Vê lá se atinas, ou ainda me queixo à autoridade da concorrência, que me andas a boicotar os comentários. ahahahah
Acontece, sobretudo quando temos moderação e temos que aceitar cada comentário. Basta clicar no "botão" do lado e "já fostes". eheheh

Lea disse...

Deita cá para fora as coisas boas!! Há que dar ainda mais importância a elas (que às menos boas)!! E não penses no...e se...