14/09/13

à margem

Mesmo quando eu - tão inocente - ainda achava que conseguia ter um blog anónimo, nunca me ocorreu usar o nome cinderela porque, sei lá, a ideia não era associarem-me à figura pedrada da dita princesa, que via ratos transformarem-se em cavalos, e aquelas tretas todas que devem ser do conhecimento de vossas excelências. E, de cada vez que me chamavam cinderela, eu achava que era uma indireta e que vocês achavam mesmo que as minha atitudes só eram justificáveis se eu andasse mesmo nas drogas. Creio que agora já toda a gente percebeu que não, que eu sou mesmo deficiente pura, e que não há qualquer tipo de substância psicotrópica capaz de explicar o meu comportamento. Lamento.

Isto tudo para dizer que eu até acabei por começar a gostar da ideia de ser a cinderela, ao ponto de ter começado a usar o nome quase inconscientemente, muitas das vezes à moda da anita. E pronto, era só mesmo isto. Beijinhos, sejam felizes e usem sempre proteção.

2 comentários:

fusion disse...

Proteção como? Tipo botas de biqueira de aço? xD

Caraças, pá, esqueço-me do teu blog aberto durante "horas"... minutos, vá.
Algum dia acusas-me de ser o teu stalker. xD

patrícia disse...

E capacete xD
Honestamente, nem tenho ido ver isso xD