07/07/14

o melhor é não contar a ninguém

Juro que estava feliz, até há uns dias atrás. Juro que nunca pensei estar tão triste no meu dia de anos e nos que se seguiram, até agora. Nunca pensei receber uma notícia que me deixasse sem chão e precisar tanto, mas tanto, de um abraço reconfortante e da promessa de que vai ficar tudo bem, que começasse a ficar com raiva de tudo e de todos. Estou triste, demasiado triste - é capaz de fazer parte, sei lá. Se calhar é o preço a pagar pela felicidade que sentia há uns tempos. Se calhar, limitei-me a despertar e a permitir que o meu lado eternamente desconfiado destruísse tudo. Mas agora... estou magoada. Talvez por precisar tanto de alguém neste momento, estou mesmo magoada e com vontade de lhe atirar tudo à cara.

Provavelmente, vou acabar por o fazer - não tenho muito mais a perder e começa a ser difícil, realmente difícil, continuar calada.

Sem comentários: