29/06/16

vinte e nove do seis de dois mil e dezasseis

O dia em que me descreveram como sendo alguém enigmático, difícil de ler, difícil de compreender. Alguém que dá pouco de si aos outros e se guarda debaixo de uma capa grossa a que chamam humor.

O dia em que caiu por terra a minha ideia de que sou um livro aberto, incapaz de ocultar emoções e sentimentos. O dia em que percebi que nem eu sei quem sou.

1 comentário:

homem do leme disse...

E se tivessem que viver contigo o dia todo, suicidavam-se eheheh.