07/07/14

da complexidade, das horas mortas e da cabeça perdida

Quis ler o eu hei de amar uma pedra durante imenso tempo - fiquei super feliz quando o encontrei na biblioteca, sem sequer procurar. Mas não consigo, não agora. Até me custa acreditar no tempo que passou desde a última vez que li - logo eu, que tenho os livros como apêndices. E custa-me mais ainda acreditar que o vou entregar sem ler - mas não consigo. Não agora.

Sem comentários: