28/04/13

ainda hei de gostar disto

... e agora queria recuperar o tempo perdido, palavras estas insensatas entre as que mais o forem, expressão absurda com a qual supomos enganar a dura realidade de que nenhum tempo perdido é recuperável, como se acreditássemos, ao contrário desta verdade, que o tempo que críamos para sempre perdido teria, afinal, resolvido ficar parado lá atrás, esperando,com a paciência de quem dispõe do tempo todo, que déssemos pela falta dele.

José Saramago, 
a caverna

agendado 

2 comentários:

Pipo Santos disse...

José Saramago, adoro-o! *

somaijum disse...

Esse gajo gostava mais de complicar a escrita do que o Camões.
Aposto que no fim nem ele percebia metade do que escrevia, o "Zézinho" da Azinhaga... eheheh