09/06/14

encontrada nos rascunhos

Mesmo quando nada amamos, continuamos a amar a ideia do amor. A ideia ridícula do amor. Mesmo quando o negamos somos-lhe fiéis como uma circunferência é fiel ao seu centro. Gravitamos em seu torno.

João Tordo,
o bom inverno 

Sem comentários: