30/06/14

mirror, mirror in the wall

Querem um conselho? Nunca acreditem quando as vossas miguxas o curassaum vos disserem que estão muito bonitas, muito magras e muito bem vestidas porque, muito provavelmente, é mentira.

A prova disso é que, sempre portadora de uma autoestima invejável, é um tanto ou quanto frequente eu deprimir sempre que as objetivas têm o azar de me apanhar - o que, diga-se, é um tanto ou quanto complicado porque eu sou uma plus size e é preciso estar a uns 50 metros de distância para me enquadrarem na totalidade. Como tal, é igualmente frequente a patrícia, a puta que tem um cargo privilegiado como amiga, vir fazer-me festinhas ao ego naquela de ah mas estás gira, não és assim tão gorda e gosto muito da tua roupa. E então? É mentira!

Como prova disso tenho o facto de, enquanto víamos fotos tiradas há um ano e meio, wild bicha ter ficado com o mesmo ar de choque que eu e ter concordado que eu era uma saponga gorda e horrivelmente feia, além de estar mais mal vestida do que o dobby - que, para os incultos, só andava com uma fronha de almofada.

A única coisa boa disto é perceber que, apesar de continuar a sentir-me feia, gorda e com pouco jeito para me vestir como se gosta, estou mesmo muito diferente. Menos feia e menos gorda. Muito menos gorda, pelos vistos. Okay. Pelas minhas contas, por volta dos 80 anos devo ser gostosa que eu sei lá - mesmo já cheia de caruncho e hemorróidas.

Sem comentários: