14/06/14

sobre ontem

Não é bem como se eu estivesse à espera que a festa fosse alguma coisa do outro mundo, mas não contava sentir-me um poste no meio do recinto, pouco depois da uma e meia da manhã, e de ter a sensação de que ia adormecer ali mesmo, em pé e tudo. 

Na falta de coisa melhor para fazer, comecei a beber. O que descobri é que, ponto um, essa cena do let's go drink till we can't feel feelings anymore comigo não funciona porque, até já mais para lá do que para cá, eu continuo a saber o que sinto e por quem o sinto demasiado bem e, ponto dois, ou tenho um grande autocontrolo ou o meu mau feitio ainda funciona melhor sob efeito do álcool. 

Seja de que maneira for, por volta das 4 aquilo já me parecia a melhor festa de sempre e quando chegámos a casa, já de manhã, não havia réstia de sono nem maneira de nos calarmos. O que também não há é vontade de estudar porque estou com uma dor de cabeça que mal me deixa abrir os olhos. Preciso mesmo de começar a dormir mais.

Sem comentários: