28/12/14

au revoir, 2014

Já que estamos nos últimos dias do ano e naquela onda de fazer um review de tudo o que fizémos ao longo dos últimos meses, especialmente aquelas partes que contribuiram para a nossa certeza de que, quando morrermos, vamos direitinhos para o inferno, eu também tenho uma coisa a dizer; não vos vou contar os meus pecados, mas, se tivesse de vos contar o meu ano em trinta segundos, seria mais ou menos assim:

a minha vida parece uma casa de putas; entra e sai gente a toda a hora e, quando eu penso que já conheço uma puta de cor, pimba, chega outra e muda tudo.

Sem comentários: