15/12/14

o dia em que me chateei

Ainda não percebi se deus não me curte muito ou se se esqueceu de mim, mas as pessoas passam a vida a dizer que os opostos atraem e o tipo ainda não fez questão de meter um rapazinho jeitoso e inteligente atrás de mim. Como se já não bastasse, acabei de ler o estado de um azeiteiro que diz que todos temos um lado estranho que, de vez em quando, encanta alguém - ora, eu sou a estranheza em pessoa, juro que a minha própria mãe diz que eu faço tudo ao contrário do resto das pessoas e nem descascar uma puta de uma banana eu consigo fazer como os restantes comuns mortais, mas nem assim encanto alguém.

É o que eu digo. Sou uma frigideira de fundo roto; não há testo para esta panela.

Sem comentários: