24/12/14

ser eu

Se me faz mal, fujo logo. Se me faz bem, desconfio e acabo por fugir na mesma. Agora que penso nisso, foi um ano inteiro assim, cheio de pessoas a entrar e a sair da minha vida - a umas, mandei-as embora. A outras, fugi sem dizer nada. 

E tentei voltar depois mas já era tarde. Oh deus. Isto de estarmos a chegar ao final do ano e a fazer contas à vida é uma boa maneira de experimentar todos os sintomas da depressão de uma só vez.

Sem comentários: