11/12/14

direitinha para o inferno, sem espinhas

Não me bastava ter-me esbardalhado a rir quando li que me tinha enganado e em vez de ter escrito deixava-te dares-me um beijinho na testa escrevi deixava-te dares-me um beijinho na tosta, porque há sempre aquelas alminhas que levam a conversa para outros lados e isto ficou um bocado estranho. Não. Pior do que isso foi, ao ver-me ter um ataque de riso, um rapaz gago que estava comigo, se ter virado para mim e dito e se tivesses um ataque destes quando estivesses a ffffffffffffffffffffalar?, e eu juro que já nem me lembrava da última vez que tinha, literalmente, chorado a rir como hoje.

(e sim, foi mau, mas eu juro que por momentos achei mesmo que ele ia dizer foder!)

Sem comentários: