11/02/15

solteiríssima

Tenho um pedido muito sério a fazer-vos - não é que eu goste de o fazer porque, já se sabe, eu não vos vou oferecer quatro sabonetes para compensar, mas o momento assim o exige.

Quero que se juntem a mim num minuto de silêncio pela dignidade do mocinho que agora decidiu pedir conselhos num estado no fb sobre sítios onde ir jantar no dia dos namorados porque ainda não tinha conseguido escolher.

Ah boa, arranjou outra, já me safei das investidas.

Sugerem-lhe restaurantes. Ele agradece. Dizem-lhe que tem de ser ao gosto dos dois.
Dos dois? Mas  eu vou sozinho! Se é assim que eu estou bem, achas que eu vou ficar em casa?

Ok. Então o rapaz está à procura de restaurantes para ir comemorar o dia dos namorados. Sozinho.
Breathe in, breathe out - podia ser eu. Podia, neste momento, estar a tentar arranjar um sítio para um jantar romântico, com ele. Mas não sou porque o mocinho meteu a pata na poça e porque eu não ando neste mundo a brincar. Não sou porque o mandei com o caralho a tempo. 
E é nestes momentos que eu penso que afinal deus existe mesmo.

Sem comentários: