01/10/13

fantástico

Ontem descobri que há alguém que faz questão de falar da minha vida como se soubesse muito dela. Ou como se lhe interessasse, tendo em conta que nem sequer nos damos bem. A parte gira da coisa, é que, se essa pessoa quisesse, teria muito para contar sobre a sua própria vida. E, garanto-vos, histórias muito mais emocionantes do que a doce emoção de dizer a toda a gente que se vê que eu gosto mesmo de x ou de y.

O que vale é que eu já nem me importo. A pessoa em questão é a criatura mais dissimulada e desprezível que eu algum dia conheci, e é como diz o outro: love me or hate me; either way, i'm on your mind.

Sem comentários: