03/10/13

the not-so-lovely side of cinderella

Antes de mais, quero reforçar a ideia de que a lontra do antro é mesmo uma cabra sem coração que não partilha desse instinto maternal que todas as gajas alegam ter, e que as leva a sentir afeição por tudo quanto seja monstrinho. Continuo a preferir animais.

Contudo, hoje de manhã sentou-se uma monstrinha, com uns 11 ou 12 anos, ao meu lado no autocarro. Levantou-se logo de seguida. Eu ainda pensei que fosse de mim, que o facto de não tomar banho há 2 semanas fosse o problema, mas depois percebi que não; a monstrinha tinha descoberto um lugar onde se podia sentar com a miguita du curassaum. 

Nem eu tinha tido tempo de me voltar a concentrar na janela, e já a criaturinha estava ao meu lado. A chorar. Uma mulher tinha-a feito voltar para o banco ao meu lado, para se poder sentar com o marido. Quando percebi o que tinha acontecido, não consegui não tirar os fones dos ouvidos - e, acreditem, isto é um passo gigante - para tentar acalmar a bichinha. Num momento de loucura, até festinhas no cabelo lhe fiz. Acho que eu também estava um bocadinho assustada. Aquela mulher gosta de me observar o caminho todo, sempre que se senta perto de mim, e isso mete-me um medo do caralho, porque já não bastava ser estrábica e olhar para as pessoas por cima dos óculos, ainda tem uma barba de impor respeito a qualquer um.

1 comentário:

Kyle Phillipe disse...

coitada da miúda, há gente mt estúpida mesmo (não me refiro a ti) haha