23/05/14

há uns dias

Instintivamente, agarrou-me a mão enquanto falava - senti que as minhas vísceras todas se tinham concentrado na zona do peito e que eu iria acabar por explodir a qualquer momento. Só queria fugir - don't get me wrong, por mim ficava ali o resto do dia, mas naquele momento eu só quis fugir porque tomei consciência da desigualdade entre nós e do quanto eu gostava daquele gajo e da sensação da mão dele na minha; tentei soltá-la. Muito provavelmente sem sequer se dar conta disso, agarrou-a com mais força. 

Deve ter sido mais ou menos nesta altura que eu entrei em piloto automático, porque eu juro que não faço ideia de que raio estava ele a falar ou sequer se eu lhe cheguei a responder - sentia-me tão bem e tão mal, tinha tanta vontade de o largar e de o apertar com mais força, que acabei por tirar a mão de baixo da dele, meio à bruta. 

Há coisas com que eu lido mal e coisas com que eu lido muito mal. Sentimentos é uma delas.

Sem comentários: