30/05/14

parabéns a mim

Desde pequena que gosto de café. Pronto, vá, claro que em pequena a minha definição de café ia pouco além de uma mistela um tanto ou quanto parecida com água do esgoto mas, anyway, era melhor do que nada. 

Só mesmo por ser eu, esta paixão tinha de ter um fim - houve uma altura em que fiquei tão viciada em café, que ganhei intolerância à cafeína. Yup, tanta gente a beber mil cafés por dia, e tinha de ser eu a presenteada. Claro que, volta e meia, bebo na mesma, sabendo que me faz mal, sabendo que fico à beira de um treco de cada vez que o faço. Nem sei se é por teimosia ou por estupidez. Ou talvez seja só um bocado suicida.

Depois de muito tempo longe da cafeína, experimentei um café na terça. Convenci-me de que conseguia suportar na boa o efeito que senti ao nível do meu coração meio doido e com tendência para acelerar - hoje bebi outro. Quase desmaiei na aula de zumba. Muito bem, acho que estou no bom caminho.

Sem comentários: