30/08/14

apontamentos

De repente, apercebi-me de que já não era o orgulho que me move. Desenvolvi uma apatia tão grande que parece que já nada me chateia, que já não me dói. Mas dói - no fundo, dói, mas habituei-me a não reparar nisso e a fazer de conta que tanto me faz.
A ver vamos até quando.

Sem comentários: