23/09/14

orgulho ferido

Depois de dias a deprimir pelos cantos da casa, acabei por me decidir a cortar o mal pela raíz e tratar disto como deve ser - puff puff, acabou. Recuso voltar a humilhar-me para tentar que percebam que estou a ser sincerta, como sempre estive - e então saio por cima, com tudo dito e tudo feito. Mas eu sou orgulhosa para caralho e está a custar-me, muito mais do que gostaria de admitir, lidar com a vitória do anormal que só descansou quando me teve completamente fora do caminho.

Ou ele é gay e está desesperado para tentar meter a unha no rapazinho ou tem só problemas graves do foro psiquiátrico. Seja de que maneira for, ganhou. E nós deixámos. Ou ele, vá. Enfim.
Agora é fazer de conta que nem me cruzei com nenhum deles. Estou cansada e farta de ser posta em causa. Ah pá, tchau aí que eu tenho consulta às cinco.

Sem comentários: