08/05/16

18 days to go

Conto os dias, as horas, os minutos. Faço planos que não cabem em 5 ou 6 dias, mas enchem-me as medidas e acalentam-me a alma: preciso disto. Preciso dessa fuga à rotina, preciso dessa oportunidade de me esquecer do que cá deixo, preciso de respirar fundo e conquistar mais dias zero: numa altura em que está tudo errado, recomeçamos. É disso que preciso, é disso que não me posso esquecer.

Até lá, conta-se cada segundo, microssegundo, nanossegundo. Fecha-se os olhos de cada vez que chegam mais más notícias, e segue-se em frente: vai correr bem, tem de correr bem. Ela vai aguentar até lá. Eu vou voltar a vê-la. Tem de ser.

1 comentário:

homem do leme disse...

Quanto mais depressa partires, mais depressa estás de volta. O melhor das partidas é a ansiedade. Depois fica tudo na mesma...
Claro que "ela" vai aguentar. Não vás ensombrar os poucos dias felizes que tanto desejas, com pensamentos negativos. :)