03/05/16

chateei-me comigo mesma

Não saber parar está longe de ser o pior dos meus defeitos, mas está igualmente longe de ser uma qualidade; entendi agora que tenho uma dificuldade descomunal de perceber e assumir que não sou a super mulher e que sou a única lesada com a minha incapacidade de entender isso.

Depois do acidente, ofereci-me um dia para descansar e, mesmo assim, acho que foi mais para dormir sobre o trauma do que outra coisa. Depois da cirurgia só me permiti a faltar às aulas durante os dias em que estive internada, e foi porque deus sabe que eu tenho medo de andar de elevador e não me quis a subir escadas com o suporte do soro atrás.

Consequências? As paragens à força e as dores que seriam evitáveis e desnecessárias se a pessoa conseguisse deixar de ser teimosa e orgulhosa. 

1 comentário:

Marisa disse...

oh rapariga pára e recupera como deve ser
As melhoras