19/05/16

ups

Entrei no comboio muito tempo antes; ao fundo, um mocito ocupava o único banco de dois lugares da carruagem, no cantinho, bem escondido. Olhava à volta, com um ar meio desorientado; não faço ideia de que idade teria, mas tinha todo o ar de ser mais novo.

Passado um bocado, vejo uma coisa farfalhuda a emergir; era a cabeça de uma gaja, que a levantou para prender o cabelo. Duas paragens à frente, a mãe da miúda entra: não ouvi o que dizia, mas não me pareceu contente.

Deixo as conclusões para vocês.

3 comentários:

Agridoce disse...

Me-do.

lápis roído disse...

Eram miúdos, não é verdade? Então é evidente que a rapariga andava à procura dos cromos da Winx que o rapaz inadvertidamente espalhou no chão. A atrapalhação dele provém da posição desconfortável em que estava e da pretensa desconfiança que as pessoas teriam ao ver a rapariga naquela figura. Não vejo outra explicação

ernesto disse...

Aposto que sim! E era por isso que a mãe estava zangada, obviamente!