05/05/16

a magia dos comboios

Quando estive internada, a propósito de ter ido parir a vesícula, havia um estagiário de enfermagem que não era mau de todo - mas, entenda-se, nem era tipo ai-chega-para-lá-ca-nojo, nem tipo anda-cá-que-eu-preciso-de-ajuda-no-banho. Achei-o engraçadito, mas nada por que me perdesse.

Hoje cruzámo-nos, por acaso, no comboio; mudei de ideias. 
Afinal, acho que escolhi um novo pai para os meus filhos.

1 comentário:

homem do leme disse...

Perdeste uma boa oportunidade de teres quem te esfregasse as costas... as costas e o que calhasse, vá. eheheh