10/05/16

finito.

[às vezes pergunto-me sobre se também sentirás a minha falta. se também te perdes em mil e uma memórias, se também olhas para as fotos e és inundado por recordações. pergunto-me se releste mensagens para matar saudades ou se nem as quiseste voltar a abrir para não voltares a pensar em mim. isso: pergunto-me se pensas em mim. se olhas para o telemóvel, todas as noites, e te questionas sobre a minha reação, se me ligasses. se lamentas o rumo que as coisas tomaram ou se te sentes aliviado por te teres visto livre de mim. e se sentes a minha falta: pergunto-me isso todos os dias. se tanto faz ou se tens saudades, como eu. se te arrependes: do que fizeste, do que não disseste. se te dói ter-me longe ou se de facto estás melhor assim. se gostavas de me ter de volta ou se estás grato por saber que nos perdemos. se algum dia lerás isto ou se nem te darás ao trabalho de tentar saber de mim. pergunto-me se queres saber, se algum dia quiseste. se me mentiste ou se fui eu, mais uma vez, que me fintei a mim mesma. pergunto-me se algum dia gostaste de mim, se ainda gostas. mas sei a resposta, e é isso que me mata; às vezes pergunto-me se sentes a minha falta, mas sei que não.]

7 comentários:

Agridoce disse...

Pergunto-me o mesmo. Muitas, tantas vezes.

homem do leme disse...

Não te perguntes. Pergunta-lhe! :|

ernesto disse...

Não posso, nem faria sentido :\

homem do leme disse...

Assim nunca vais saber. :|

ernesto disse...

Se sentisse a minha falta já me teria procurado :\

homem do leme disse...

Pode estar a pensar o mesmo que tu. :/

ernesto disse...

Nah, não mesmo.