21/03/14

agora a sério

Todos à minha volta dão a entender que ele é a pior merda, que é uma pessoa horrível, mas eu não o consigo ver assim. A pessoa que eu vejo é, de todo o círculo de amigos, o mais calmo, o menos estúpido - e depois começam a contar-me como ele é monstruoso, o tipo de bocas que ele manda aos amigos, e eu só consigo pensar que teria dito exatamente a mesma coisa. Porque, acreditem, teria mesmo.

Parte de mim, acha que talvez  devesse dar-lhes ouvidos, que não há de ser à toa que todos falam mal dele - mas a outra parte ainda se revolta de cada vez que ouve os supostos amigos a criticarem-no como se o odiassem, e ainda se mantém fiel a si mesma; é preciso dar o benefício da dúvida. Não confiar mais nos outros do que em mim mesma, não criar uma ideia baseada no que os outros dizem. Especialmente quando, no meio de tantas críticas, eu continuo a vê-los beijar-lhe o cu como se o adorasse. Nem sei que pense. Honestamente, estou perdida.

Sem comentários: