30/03/14

não querendo meter veneno

Ainda gostava que alguém me explicasse qual é o intuito de não pararem de falar do ultra music festival, de publicarem UMF em tudo quanto é rede social, de se trancarem no quarto a assistir pela net. Isso é um bocado ridículo porque, segundo um estudo realizado por mim, ponto um, 80% dos que estão a delirar como umf são tão pobres quanto eu e não teriam dinheiro sequer para apanhar o autocarro de casa até ao aeroporto, quanto mais para ir a miami, e ponto dois, é mais ou menos equivalente a ter a minha avó a tentar assistir à missa pela televisão. 

A não ser que estejam espojados no sofá, de mantinha nos joelhos, a abanar os bracinhos, não consigo ver nenhuma vantagem em assistir àquilo sem poder dançar. Mas isto sou só eu, claro.

Sem comentários: