22/03/14

prazeres desconhecidos

Estava chateada que eu sei lá, meio perdida, sem saber muito bem o que fazer da vida, quando, de repente, dei por mim sozinha no carro a cantar grunhir a quem de nós dois, à beira de um ataque de choro compulsivo. Mas correu tudo bem, não aconteceu nada, e fiquei suficientemente bem para dar o mesmo tratamento à story of my life.

Sim. Eu a cantar one direction. Não sei se corto os pulsos, ou se vou ouvir tony carreira, mas tudo bem. É nisto que se torna uma pessoa quando tira a carta.

Sem comentários: