31/03/14

breathe in, breathe out

[tenho medo. quero que seja hoje, quero que não doa, quero dizer tudo de uma vez. estou cansada de ficar calada a remoer nas coisas enquanto o tenho ao meu lado e só me apetece dar-lhe a mão e esquecer tudo o resto. enquanto me faço de indiferente mas derreto de cada vez que ele abre a boca. enquanto o olho nos olhos e me apaixono um bocadinho mais pelas sardas dele, mesmo que sempre tenha odiado as minhas. enquanto lamento por ele ser melhor pessoa do que eu e demasiada areia para o meu camião. enquanto olho para os lábios dele e desejo poder beijá-lo de uma vez por todas. talvez isto seja um erro, mas nunca fiz nada certo na vida e também não me apetece começar agora. quero que ele saiba que é nele que eu penso quando vou dormir, quando acordo, quando tenho medo, quando estou feliz. é com ele que eu quero partilhar quase tudo o que me vai acontecendo, mas tenho medo que ele não me queira ouvir. tenho medo do que vai pensar quando souber o que eu sinto, quando lhe contar que é dele que eu gosto. tenho medo que isso nos afaste ainda mais, que acabe por destruir de vez a amizade que sinto estar a escapar-me entre os dedos. mas tenho de tentar. não me perguntem porquê, mas tenho de tentar. quero dar-lhe o abraço que lhe neguei há meses, no dia em que podia ter percebido que era dele que eu gostava, mas preferi fechar os olhos. quero dizer àquele rapaz que sim, que quero ir com ele. que com ele, ia até ao fim do mundo. e por ele, também.]

Sem comentários: