30/04/14

podia ter escrito isto

vivo ao máximo o que sinto. sejam coisas más ou boas, vivo-as ao máximo. e podem dizer que está mal, que só devemos tirar o máximo das coisas boas. até pode ser. mas se eu sinto as coisas com uma intensidade semelhante, também as vivo de forma igual.

se estou bem, estou muito bem. se estou mal, estou muito mal. se estou irritada, estou furiosa. se estou triste, estou muito triste. se estou normal, estou normal. se estou feliz, contagio toda a gente.

procuro agir de acordo com a minha consciência. às vezes tenho muitas dificuldades em dizer não. quando acho que errei, sou a primeira a pedir desculpa. mas se acho que estou certa e de bem com a minha consciência, não vergo.

Sempre respeitei o próximo, acho que o respeito é fundamental na sociedade em que vivemos e lamento que muitos tenham uma incapacidade total de respeitar os outros. mas tenho aprendido a respeitar-me. cada vez mais. nem que para isso tenha que desrespeitar um bocadinho que seja esta ou aquela pessoa. é um bocado contraditório, mas é assim mesmo. a vida é feita de contradições.

(...)

roubado à amélia

Sem comentários: