26/03/15

breathe in, breathe out

Dona mommy cá de casa sempre achou que devia haver algo de muito errado comigo por eu dizer que queria trabalhar num hospital, nem que fosse a fazer limpezas - e sim, as minhas opções nunca foram uma combinação fácil de entender: jornalismo ou enfermagem, que é mais ou menos o equivalente a um camionista dizer que gostava de dançar ballet. Mas, prosseguindo, a minha mãe sempre me perguntou como que raio é que eu ainda não vomitava hospital pelos olhos. Ainda não entendeu que é só uma maneira de eu poder faltar menos ao trabalho.

E porquê? Porque tive uma folga que durou meses - sério, aguentei-me 5 incríveis meses sem meter os pés num hospital. Agora parece que estão todos com saudades minhas; tive uma na semana passada e lembrava-me de que tinha exames, muiiiitos exames, marcados para amanhã. Fui mexer na papelada; descobri um bloco de folhas com a designação do que me vão fazer, que só por si só já é de meter medo ao susto. Pelo caminho encontrei uma carta com outra consulta marcada para abril.

Não contente, caiu-me um dos meus não-sei-quantos cartõezinhos de marcação de consulta; tenho outra dentro de duas semanas, e nem me lembrava. Geez. 

Agora vou ali deprimir para o cantinho.

Sem comentários: