30/12/13

eu queria ser normal, mas...

Há alturas em que eu acho que só posso ter sido encontrada no lixo porque não me pareço em nada com os restantes membros do clã. Outras vezes, tenho a certeza de que o meu atraso mental tem toda uma razão de ser e que no fundo somos todos mais ou menos iguais. Tipo aquele dia em que o meu pai se passou com a própria cabeleira e decidiu espetar-lhe com a primeira coisa que lhe apareceu no armário. E o que era?, perguntam vocês. Era a espuma da minha mãe. Espuma para caracóis.

Correu tudo bem ao início. Depois choveu e eu tornei-me descendente do marco paulo.

Sem comentários: