31/01/15

declarações de qualquer-coisa-indefinida

gosto de ti mesmo quando sou uma anormal contigo, mesmo quando me apetece espancar-te e apertar-te o pescoço. continuo a gostar muito de ti e a ter vontade de te provocar uma morte lenta por estrangulamento, com um abraço dado como deve ser. 

Até o meu lado mais doce tem uma pitada de humor negro e duas de morbidez. Dá para perceber porque é que nunca vou ter um namorado, não dá?

Sem comentários: