03/01/15

não seguir as borboletas.

se as borboletas vivem tão pouco porque é que a que voa por ti ainda resiste?,
que se lixe a sociedade protetora dos animais e mais as associações todas, vou deixar de dar-lhe de comer e seja o que tiver de ser, entre a consciência e a loucura prefiro aquela que te trouxer, ou precisamente a que não te trouxer de todo, e até lá vou usar um xaile ou dois e um pano sobre o peito,
sempre ouvi dizer que há que tapar os mortos por uma questão de respeito.

Pedro Chagas Freitas,
prometo falhar

Sem comentários: