23/04/15

mas não havia um Y para mim, não?

Ia tendo um ataque quando me vi ao espelho hoje - pareço um barril. Passei, como sempre, por aquele momento de pânico em que me pergunto como que raio engordei eu da noite para o dia, como é que me voltei a transformar num bizonte assim, sem aviso prévio.

Depois lá me lembrei de que isto é uma das maravilhas da tpm e que depois passa. Entretanto, olhei mais para baixo; afinal, não parecia só um barril - nada disso: este mês não houve discriminação em relação ao resto do corpo. Também tenho as pernas e os pés tão inchados que pareço uma grávida no fim da gestação - passei o dia a evitar os espelhos. 

Falando a sério, nem sei se hei de ficar feliz por, finalmente, olhar para o espelho e ter de reconhecer que aquela lontra obesa que lá aparece era eu há uns meses atrás, e que agora estou só muito inchada, ou se hei de deprimir por continuar a transformar-me numa lontra obesa durante uma semana por mês. Mas esperemos que passe.

Sem comentários: