09/02/17

pequenos milagres

Tenho respondido a todos os anúncios de emprego que me parecem viáveis - há que ter tento: não tenho grande perfil para tratorista nem para servente -, mas já começa a ser hábito nem chegar a ter feedback. A pessoa envia, envia, envia, e nem chega a saber se ele chegou lá ou se até um pombo correio era mais seguro do que o email. E chateia, que chateia, nunca obter resposta.

Ontem respondi Ao Anúncio, o anúncio dos anúncios, o ferrari dos anúncios, porque estou certa de que era algo que eu iria adorar fazer - sem esperança, confesso, porque nem dava para perceber se preencho os requisitos mínimos ou não. Anyway, enviei, só para o caso.

E hoje... badum tsssss... eles responderam!


Os poucos neurónios que ainda não me abandonaram bateram palmas. Iniciei o meu discurso de agradecimento, aos meus pais, aos meus avós, ao google, à wikipédia, à dona maria da loja, à minha professora da escola primária, ao dermatologista que me tratou a verruga no pé. Aconteceu, caramba!



Não era sequer para marcar uma entrevista - era só para confirmar a receção da minha candidatura e para me informar de que estão a avaliar o perfil dos candidatos. Ainda assim, apeteceu-me responder-lhes a agradecer a honra de ter tido direito a uma resposta, mas contive-me como pessoa equilibrada que (às vezes) sou.

Sem comentários: