24/02/14

derreto o meu dinheiro todo em livros, geez

Tenho andado tão ocupada que nem sequer tenho lido - yup, parece que ganhei uma vida mesmo. Acontece que tenho ali o todos os nomes pendurado há imenso tempo nos primeiros capítulos porque ou nunca há tempo ou nunca há paciência - mas eu odeio desistir de livros que comecei a ler. Não me perguntem porquê, mas fico a sentir-me culpada. Manias.

Depois disso, ainda tenho o ensaio sobre a lucidez, que trouxe da biblioteca assim naquela febre saramaguiana que me deu de repente. Apeteceu-me. Mas o cataclismo começou quando ontem encontrei uma feira do livro. Agarrei quatro mas só trouxe dois, sob pena de, mais tarde ou mais cedo, os meus pais me mandarem ir viver com os livros e com os gatos todos para baixo da ponte. E só alguém que goste muito de ler vai compreender aquele orgasmo literário - sim, existe porque eu quero! - de se encontrar livros que se quer há séculos. 

Ou seja, mais uma vez, tenho um trilião de livros para ler e pouco tempo, pouquíssimo tempo. Estou amuada.

Sem comentários: